Arquivo do autor:dhonysilva

Sobre dhonysilva

Um observador, tentando aprender a escrever.

Análise de dados inicia com uma Tabela Dinâmica

O que é preciso para ter sucesso em um negócio atualmente? Incrementalmente, uma das mais importantes habilidades que você pode ter é a habilidade analítica. E é exatamente isso que iremos compartilhar nesse post – ensinar a você como analisar muitos dados e contar uma história de uma forma rápida e interativa.

1 – Motivações e o plano de fundo

Você tem em suas mãos um arquivo em CSV e quer analisar. O arquivo em CSV pode vir de várias origens: seu CRM, seu processador de pagamentos, ou no exemplo que iremos apresentar: Google Adwords.

Manualmente criando fórmulas, organizando e arranjando dados para mostrar um sumário poderia levar horas, introduzindo erros e reduzindo a acuracidade durante o caminho.

Com alguns clicks, uma tabela dinâmica irá reduzir as chaces de erros e incrementar a eficiência. Um ponto de bônus é que você será capaz de criar lindos gráficos para visualmente apresentar suas análises!

O único software que você precisa para esse exercício é o Microsoft Excel, ou o Google Sheets que é gratuito. Com algumas etapas básicas você será capaz de catar alguns insights do seu CSV, construir um dashboard interativo e apresentar para a gerência e potenciais empregadores. Seus colegas ficarão impressionados!

Vamos começar!

2 – Introdução as Tabelas Dinâmicas

Tabela Dinâmica é a simples e mais poderosa feature que qualquer moderna ferramenta de planilha como o Microsoft Excel desenvolveu. Dominar tabela dinâmica irá levar você de um usuário intermediário de Excel para um profissional avançado de análises de dados.

Uma tabela dinâmica é um tipo especial de tabela de sumarização único para planilhas como o Excel. Tabelas dinâmicas são excelentes para sumarização de valores em uma tabela porque elas podem fazer mágica sem que você precise criar fórmulas para elaborar cálculos. Tabelas dinâmicas permitem que você brinque com a organização e o arranjo dos dados de forma resumida. É essa capacidade de alterar o arranjo dos dados resumidos durante o processo, simplesmente rotacionado os cabeçalhos de linhas e colunas que a Tabela Dinâmica esse nome.

3 – Componentes chave de uma Tabela Dinâmica

pivot-structure

A Tabela Dinâmica converte largas tabelas em uma tabela multidimensional – essencialmente dando a ela profundidade. Com essa profundidade, somos capazes de ordenar e consolidar dados de uma forma útil.

Para se aprofundar nos componentes de uma tabela dinâmica, vamos considerar uma tabela de dados padrão como a seguinte, que pode ser da sua campanha de marketing do Google Adwords. Você pode gerar esse arquivo CSV exportando seus dados de performance do Google Adwords dashboard.

pivot-raw-table

3a – A Schema for the Data Table

As colunas dessa tabela são auto explicativas: para cada palavra chave, você tem impressões, cliques e conversões. Este formato está repetido para cada dia do range de dados exportados.

Você pode ter perguntas sobre seus dados tais como:

  • palavras chave com mais impressões
  • dias com mais impressões
  • total de impressões por dia

Todas essas questões podem ser respondidas com uma Tabela Dinâmica.

3b – Linhas, Colunas e Agregações

pivot-first-step

Dado o conjunto de colunas da tabela de dados:

  • Date (data)
  • Keyword (palavra chave)
  • Impressions (impressões)
  • Clicks
  • Conversions (conversões)

Você terá que escolher as colunas da tabela que acompanham:

  • linhas da tabela dinâmica
  • colunas da tabela dinâmica
  • a agregação para utilizar entre os valores numéricos da tabela de dados

Para esse exemplo específico, vamos usar:

  • A coluna Date (data) para linhas da tabela dinâmica
  • A coluna Keyword (palavra chave) para coluna da tabela dinâmica
  • A coluna Impressions (impressões) para os dados da tabela dinâmica
    • adicionalmente, vamos SOMAR as as impressões (você também pode CONTAR, ou obter a MÉDIA)

4 – Sua primeira tabela dinâmica

pivot-first-table

Tabela Dinâmica para SOMAR as Impressões (Impressions) por Palavra Chave (keyword)

First, let’s present what a pivot table looks like before creating one.

A few clicks, and voila! The pivot table as seen above neatly summarizes our impressions for a given day and for a given keyword. If we scan along one of the keyword columns, we can see how it’s performing over time. Scanning along rows tells us how each keyword performed for that day. Scanning along the totals lets one compare keywords or across dates.

 

Primeiro, vamos apresentar como uma tabela dinâmica se parece antes mesmo de criar uma.

Alguns cliques, e voila! A tabela dinâmica como vista acima nitidamente resume nossas impressões para um dado dia e para uma dada palavra. Se nós analisarmos sobre uma das colunas de palavra chave (keyword), podemos ver como isso acontece sobre o tempo. Analisando sobre as linhas, elas nos contam como cada palavra chave (keyword) desenvolve para cada dia. Ao analisar os totais, podemos comparar por palavras-chave ou entre datas.

Bem útil!

4a – Criando uma Tabela Dinâmica

pivot-google-sheets

No Google sheets, você pode clicar na opção “Pivot Table” no menu Data. Você será apresentado a uma interface como mostrado acima. Simplesmente selecione as linhas requeridas, colunas e valores para criar a Tabela Dinâmica.

5. Visualizações e pensamentos adicionais

Esperamos que nossa explanação gráfica de como Tabelas Dinâmicas são construídas foi útil pra você. Temos muito mais para contar a respeito das Tabelas Dinâmicas, incluindo filtragem e visualização, o qual iremos explorar no próximo post.

Crédito das imagens: Unsplash

Texto original.

Anúncios

Google anuncia o Data Studio – free, new Data Visualization Product

Estou conhecendo agora a nova ferramenta do Google: o Data Studio.

Pra quem trabalha com análise de dados, esse é um importante anúncio para o mercado, pois agora temos mais uma ferramenta a nossa disposição.

Ainda estou conhecendo a ferramenta mas assistindo o vídeo abaixo já percebi o grande potencial.

Aprendendo inglês – Uma jornada contínua

Há pouco mais de dois anos me matriculei em uma escola de Inglês. Essa decisão foi muito importante para o meu aprendizado.
Desde que saí do meu emprego, tenho me dedicado diariamente em uma rotina de estudos sistemática. Estou escrevendo todo o conteúdo dos livros da escola que eu estudava. Isso me ajuda a melhorar a escrita e a revisar todo o conteúdo. Essa é apenas uma das ações que tenho feito. Além delas existem outras.

Entendendo que o aprendizado de um novo idioma é uma atividade contínua, eu tenho me cercado de diversas atividades para ficar em contato diário com o idioma.

Meu celular tem alguns aplicativos que me ajudam com isso. O primeiro deles é o Google Translator. Me ajuda a pesquisar as palavras que não conheço e a ouvir a pronúncia da mesma. O mais importante são os Podcasts. Assinei diversos para ouvir sempre que estiver no trânsito ou outra situação do tipo.

Sou desenvolvedor web. É essencial que eu esteja em constante atualização. Por esse motivo tenho feito alguns cursos em Inglês em alguns sites:

http://www.udacity.com

http://www.codecademy.comw

http://codeschool.com/

Esses cursos me ajudam, além de ficar atualizado com minha área de atuação, a desenvolver o listening, a pensar e escrever em Inglês.

O aprendizado é algo constante. Não espere um belo dia acordar sentindo que está falando fluentemente e pronto para se mudar. Pelo contrário, quanto mais você aprende, mais você percebe que tem muito a aprender. Nós falamos português desde que nascemos e ainda assim cometemos erros, imagine outro idioma que não é sua língua materna.

O importante é ter disciplina para manter contato diário com o idioma.

Desconsiderar 0 em gráfico Excel

Uma dúvida que sempre temos quando estamos elaborando um gráfico: como desconsiderar os 0?

Encontrei esse post bem interessante mostrando como conseguir essa proeza.

http://camilaoliveira.net/blog/2012/11/16/excel-desconsiderar-zero-em-grafico/

Ps

A solução acima é válida quando não apresentamos o rótulo da série. Quando apresentamos o rótulo, o #N/D aparece no gráfico.

Uma solução que resolveu definitivamente meu problema é essa.

b533a8db-6591-4557-833d-23689b9155d3

 

Estou aprendendo Inglês

Sempre tive o sonho de ler, escrever e conversar em Inglês.

Estou matriculado em uma escola e esforçando-me bastante nessa tarefa. Confesso que não é fácil, e, por mais que eu estude, mais tenho dificuldade em aprender.

Estou recorrendo a algumas dicas menos ortodoxas, como por exemplo, vídeos no Youtube sobre como encurtar o caminho do aprendizado. Na verdade, não existe uma forma de encurtar. O único caminho é estudar, repetir e treinar.

O TEDx tem diversos vídeos sobre o assunto.

O primeiro que quero compartilhar é o do Benny Lewins, explicando como Hackear o aprendizado de linguagens. O ponto interessante no vídeo é quando ele fala da frustração que temos que passar milhares de horas estudando e quanto tentamos manter um diálogo não conseguimos. Ele demostra que não devemos ficar trancados em uma sala estudando, mas sim interagindo com pessoas, conversando, conhecendo sua cultura. Tudo que se cometermos alguns erros. Na verdade, nós devemos cometer erros durando o processo de conversação.

O próximo vídeo é do Chris Lonsdale explicando que é possível aprender uma nova linguagem em 6 meses. Confira:

Além dos vídeos, quero deixar a resolução que escrevi em meu caderno.

Para realmente aprender Inglês, preciso me cercar da cultura desse idioma.

Ler sites em inglês – BBC, TechCrunch

Ouvir áudio em inglês – podcasts, conteúdo do Britsh Council, rádios da BBC, aprender a tocar violão em inglês

Acompanhar os sites do Britsh Council

Ler sobre negócios criativos

Estudar, em inglês, tudo sobre empreendedorismo

Estudar tudo sobre Start ups